Como Planejar uma Viagem com o Dólar em Alta

Com o dólar em alta, muitas pessoas que estão com viagem marcada começam a se desesperar. Veja como evitar isto.

Publicidade



A cotação do dólar comercial chegou aos R$ 4, maior cotação desde a implementação do plano Real. Isto facilita a vida dos operadores de viagens domésticas, mas prejudica profundamente quem está pensando em viajar para o exterior. No entanto, é possível planejar com alguma antecedência e garantir bons passeios.

Como Planejar uma Viagem com o Dólar em Alta?

como viajar com dólar alto


A primeira dica é comprar dólares aos poucos, em casas de câmbio. Não é aconselhável viajar pensando em pagamentos com cartões de crédito: a fatura certamente virá bem “salgada”. A moeda americana está disparando em relação ao real e, no momento, com as incertezas econômicas, não existe a hora certa: o ideal é planejar a compra para o início do mês e acompanhar as compras de dólares pelo Banco Central, estratégia que provoca baixas ou estabilidade no valor.

Algumas lojas dos EUA (especialmente nos Estados do sul e da costa oeste) e de países latino-americanos aceitam o pagamento em reais. Portanto, é importante levar um pouco da nossa moeda na bagagem. Os preços, entretanto, variam de acordo com a taxa cambial.

viagem dos sonhos

Parcelando as despesas

Para garantir que não haverá sustos com o dólar em alta, é sempre possível optar por pacotes turísticos. Os custos de voos, hospedagem em hotéis e pousadas, passeios e, em alguns casos, até mesmo as refeições, já estão previstos e muitas operadoras oferecem parcelamento para a viagem.

O dólar turismo tem uma cotação definida pelo Banco Central, mas as agências de câmbio praticam valores diferentes. Por isto, ao planejar uma viagem para o exterior, vale a pena fazer uma pesquisa, que pode ser realizada através da internet, para identificar as cotações mais baixas.

Antes de fechar o contrato de um pacote turístico, é preciso verificar a forma de cobrança da operadora. Algumas empresas de turismo fazem a conversão de reais para dólares e, neste caso, a Receita Federal entende que foi realizada uma compra no exterior e cobrará o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Seja como for, em todas as compras feitas fora do Brasil, incide uma alíquota de 6,38% (até janeiro de 2014, o percentual era de apenas 0,38%).

O parcelamento das despesas de viagem para o exterior não está previsto na legislação americana, nem na de muitos países da Comunidade Europeia. Desta forma, a transação precisa ser feita exclusivamente em reais e, neste caso, não há cobrança de IOF.

cartão de crédito para viajar para o exterior

Usar o cartão de crédito?

O cartão de crédito deve ser evitado em viagens para o exterior. As despesas pagas com ele são calculadas em dólar e, com a alta, uma compra ou mesmo o pagamento de um almoço ou uma entrada para o teatro chegarão muito salgadas na próxima fatura.

+ Sobre cartão, leia: Como Usar o Cartão de Crédito sem ter Futuras Dívidas

Para garantir a segurança, os turistas podem optar por cartões pré-pagos ou cheques de viagem. Não existe um teto para viajar com dólares na bagagem, mas, para os viajantes que queiram levar o equivalente a R$ 10 mil ou mais, é preciso comprovar capacidade financeira, enviando cópias de contracheques ou da declaração de Imposto de Renda para o Banco Central.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *