Diferenças entre Cursos Técnicos e Tecnólogos – Qual Escolher?

Na verdade, não. O técnico é equivalente ao nível médio e o tecnólogo, ao superior. Veja outras diferenças.

Os dois cursos são profissionalizantes, oferecem qualificação mais rápida e, com isto, permitem a entrada no mercado de trabalho em condição de obter vagas com melhores salários. No entanto, além da principal diferença citada acima, há outras entre um curso técnico e tecnólogo (graduação tecnológica).

Publicidade



cursos técnicos x tecnológo

Além da confusão entre cursos técnicos e tecnólogos, muitas pessoas acreditam que os tecnólogos são voltados apenas para a área de tecnologia. Um curso técnico – de nível médio – oferece formação ampla. Por exemplo, em um curso de Administração, o estudante será apresentado às diversas áreas da profissão.


Os tecnólogos (graduação tecnológica) oferecem formação superior, mas são focados em uma área específica. Ainda considerando Administração, os candidatos podem escolher entre Recursos Humanos, Gestão Financeira, Marketing, Logística, etc.

+ Leia: É Fácil Conseguir Emprego com Curso Técnico?

Mais Diferenças entre Cursos Técnicos e Tecnólogos

Os cursos técnicos são de três tipos: integrados (para quem está matriculado no ensino médio e cursa os dois últimos anos com disciplinas básicas e técnicas, na mesma escola), concomitantes (neste caso, as disciplinas técnicas são cursadas em outro horário e até mesmo em outra instituição de ensino) e subsequentes (para estudantes que já concluíram o ensino médio).

Estes cursos duram entre três e quatro semestres. A legislação sobre o tema varia de acordo com a unidade da federação, obedecidos os critérios básicos estabelecidos pelo Ministério da Educação (MEC), mas em geral exigem a conclusão do 1º ano do ensino médio.

A conclusão de um curso técnico permite o registro em entidades de classe. Por exemplo, um técnico em Edificações pode ser certificado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

Os tecnólogos, ao final do curso, recebem um certificado de conclusão que lhes dá direito, por exemplo, de exercer a profissão em nível superior e prestar concursos públicos que exijam esta qualificação. A duração é de dois ou três anos. O MEC reconhece quase cem cursos superiores de tecnologia.

Os graduados podem seguir os estudos em especializações e pós-graduações, mas não têm direito à licenciatura, que forma professores para a educação básica.

No site do MEC (www.mec.gov.br), estão relacionados todos os cursos técnicos e tecnólogos, classificados por eixo tecnológico. O site oferece uma pequena descrição de cada curso, as disciplinas básicas e as instalações mínimas que a escola deve oferecer.

que carreira seguir

+ Confira: Cursos Técnicos Mais Populares no Brasil

Mercado de Trabalho para Técnicos e Tecnólogos

Nos últimos seis anos, têm sido criadas, a cada mês, três mil vagas para técnicos e tecnólogos, inicialmente em cargos de assistentes e supervisores apenas no Estado de São Paulo. As áreas que oferecem mais vagas são as de construção civil, mecânica, mecatrônica, informática, logística e web design. A demanda varia de acordo com a região.

Escolas de renome, como as mantidas pelo SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) ou as Escolas Técnicas (ETEC) e Faculdades de Tecnologia (FATEC) de São Paulo, que são públicas, mantêm um nível de empregabilidade (acima de 80%), na própria área de formação, para os concluintes.

+ Leia também: Quanto Ganha um Tecnólogo – Salários de Tecnólogos


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *