Curso de Radialista: Profissão, Salário e Mercado de Trabalho

Quem quer iniciar uma carreira no rádio precisa obrigatoriamente fazer um curso de radialista.

No Brasil, a legislação considera que a profissão de radialista (ou locutor) é de nível médio e, portanto, o curso de radialista é equivalente ao antigo 2º grau. No entanto, existem muitos cursos básicos, classificados como livres (sem necessidade de cumprimento de pré-requisitos), de locução publicitária e esportiva.

Um curso de radialista básico ensina aos alunos técnicas de respiração, dicção, articulação, ênfase, leitura e interpretação. Além de fornecer um panorama geral sobre a profissão e a melhor maneira de apresentar uma notícia ou entretenimento, este curso também é procurado por muitos estudantes que terminaram o técnico e mesmo por graduados em Rádio e TV, para aprofundar os métodos e obter melhores oportunidades de emprego.



O curso de radialista esportivo ensina a usar a voz para passar credibilidade ao fato narrado, as funções e o posicionamento de cada membro da equipe de transmissão (além do radialista, comentaristas, repórteres, equipes de apoio, etc.). Já a locução publicitária tem como foco a narração não apenas de anúncios comerciais, mas as possibilidades da propaganda em outras mídias.

curso de radialista

Curso Técnico de Radialista

O curso de radialista de nível médio prepara os alunos para a apresentação de programas radiofônicos em diferentes formatos, como a locução de textos noticiosos, comerciais ou artísticos e desenvolvendo a linguagem e entonação mais adequadas para cada situação.

É preciso escolher uma escola que mantenha, entre seus professores, locutores atualizados, preferencialmente atuando no mercado. Além disto, é preciso verificar os equipamentos disponíveis, como estúdios de gravação. O conteúdo das aulas deve ser dinâmico, com muitas atividades práticas – seja a simulação de programas de rádio, seja a transmissão real de eventos locais.

O radialista é o profissional que atua em emissoras de rádio, TV (aberta ou a cabo) e produtoras de áudio (institucionais ou para publicidade). Para exercer a profissão, é necessário obter o registro na SRTE – Superintendência Regional do Trabalho e do Emprego (antiga DRT – Delegacia Regional do Trabalho – cuja sigla até hoje é sinônimo da carteirinha de registro não apenas para radialistas, mas para todos os artistas envolvidos com música, cinema, teatro e TV).

Os requisitos para o ingresso no curso de radialista variam de acordo com as legislações estaduais de educação. Em algumas unidades da federação, é necessário ter concluído o ensino médio; em outros, apenas o 1º ano deste ciclo. A idade mínima para admissão varia entre os 16 e os 18 anos de idade. Algumas escolas do país oferecem o básico (1º ano do ensino médio, com as disciplinas comuns ao ensino tradicional); desta maneira, o processo seletivo exige apenas a conclusão do ensino fundamental.

O que se aprende no curso de radialista?

Os estudantes do curso de radialista aprendem sobre a história do audiovisual, evolução tecnológica dos meios de comunicação, cultura digital, legislação e ética, relacionamento interpessoal, empreendedorismo, produção independente, linguagem radiofônica e televisiva.

O curso é complementado com aulas de estilos de locução, fonoplastia e saúde vocal, formatos radiofônicos, interpretação e aplicação adequadas aos diferentes estilos. Os alunos são qualificados para o trabalho em locução em rádio e TV, apresentação de programas televisivos, operação de áudio, sonoplastia e programação musical.

Profissão de Radialista – Mercado de Trabalho e Salários

Mesmo com a popularização da internet, no Brasil, o rádio e a TV são os principais meios de comunicação, responsáveis pela divulgação de entretenimento e informação. Atualmente, está sendo observado um aumento significativo dos canais de distribuição de cultura, lazer, utilidade pública, educação e publicidade. São TVs públicas, abertas e a cabo, rádios comunitários e educativos, produtoras de conteúdo audiovisual, TVs e rádios virtuais, circuitos internos de rádio e mídia “out of home” (nos meios de transporte, por exemplo).

A migração do sistema de TV analógico para o digital, prevista para estar finalizada em 2016, também aumenta as possibilidades para radialistas – e para todos os profissionais do setor – já que a programação deve se diversificar com os novos recursos de interatividade entre telespectadores e os programas veiculados.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

2 comentários em “Curso de Radialista: Profissão, Salário e Mercado de Trabalho

  1. Gostaria de fazer este curso de radialista creio que tenho uma boa voz ,todavia escrevo quer dizer lido bem c/ as palavras ser for possível me dizer como proceder p/ participar.

    Sem mais p/ o momento fico no aguardo . Desde já grato p/tudo
    Abraços Gilmar…

  2. Gostaria muito de fazer um curso na área de Radialista, como Operador de caracteres, ou Vídeo Assistente de palco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *