A Importância das Plantas Aquáticas no Aquário

Além da questão estética – as plantas tornam o aquário mais bonito – elas são importantes para a renovação do oxigênio.

Foi-se o tempo em que peixes eram criados em aquários “bolinha”, sem oxigenação, substrato, nem maiores cuidados. Os aquariofilistas foram aprendendo aos poucos a importância dos cuidados necessários para manter a higiene do aquário e a saúde dos pets. E as plantas fazem partes destes cuidados.

As plantas do aquário absorvem compostos nitrogenados, o que ajuda a manter a pureza da água, e também facilitam a respiração dos peixes através da fotossíntese: na presença da luz, elas absorvem dióxido de carbono e liberam oxigênio. No entanto, as plantas não convivem bem com determinadas espécies, como as carpas e kinguios, os peixes japoneses ou dourados. Neste caso, é preciso optar por plantas artificiais e investir numa bomba de aeração, para garantir a qualidade da água.



Plantas Aquáticas no Aquário

Plantas Aquáticas no Aquário

As plantas também tornam o visual do aquário mais bonito, além de oferecerem “esconderijos” para alguns peixes mais tranquilos, que se estressam facilmente com o movimento constante de outras espécies. Mas é preciso ter cuidado para não permitir que elas ocupem muito espaço e dificultem o nado dos animais. Ao perceber que elas estão crescendo se multiplicando em excesso, é preciso podá-las com uma tesoura inoxidável.

Outras plantas são mais delicadas e desenvolvem-se com mais lentidão. Para elas, uma opção é reservar um tanque para cultivá-las, com substrato de cascalho e, quando estiverem bem enraizadas, plantá-las no aquário com os peixes herbívoros. Elas durarão um pouco mais. Espécies como rabo-de-raposa e anúbia crescem rapidamente e resistem aos ataques constantes das carpas e kinguios, além de balancear a dieta alimentar dos peixes. Na dúvida, adquira plantas de folhas largas.

O tanque para cultivo deve ser iluminado durante o dia todo (com lâmpada fluorescente ou as especiais para aquário) e não há necessidade de filtragem, bastando trocar 40% da água a cada dois dias. Para um aquário de 60cm x 30cm x 30cm, uma lâmpada de 40W é suficiente para garantir o crescimento adequado das plantas. O cálculo é feito da seguinte forma: um watt de potência para cada litro de água. A iluminação é importante porque a maioria das espécies de aquário é tropical e, na natureza, elas permanecem expostas ao Sol durante dez ou 12 horas.

Peixes carnívoros e onívoros

Em aquários com peixes carnívoros, como os neons, aruanãs e as diversas espécies de acarás, as plantas podem ser introduzidas na montagem do aquário, depois da fixação das placas de filtro biológico e das bombas submersas. Uma vez que estas estejam cobertas pelo substrato (geralmente cascalho), as plantas devem ser bem fixadas, com rochas e pequenos galhos.

É preciso ter cuidado com a decoração, porque geralmente a madeira acidifica a água, enquanto algumas rochas podem torná-la mais alcalina. Nestes casos, é preciso corrigir o pH antes de colocar os peixes, sempre consultando as necessidades de cada espécie. Depois da fixação dos demais equipamentos (termostato, bomba externa, aquecedor, etc.), chega a hora de encher o aquário. É preciso aguardar alguns dias para que o aquário – que é um pequeno sistema ecológico – atinja o equilíbrio. Em cerca de 72 horas, a temperatura já está fixada, as bombas funcionam adequadamente e os animais podem ser introduzidos.

Plantas Aquáticas no Aquário

É preciso lembrar que as plantas são seres vivos e sua saúde depende de vários fatores, como iluminação, aquecimento, macronutrientes (fósforo, potássio e nitrogênio) e micronutrientes ou elementos-traço (ferro, manganês, magnésio, zinco, cobre), etc. Cada planta tem necessidades especiais, que variam também de acordo com a temperatura e acidez da água.

Muitas vezes, é preciso acrescentar também dióxido de carbono, para aumentar a capacidade de fotossíntese das plantas. Com isto, elas fornecem mais oxigênio para a respiração dos peixes e também consomem mais energia luminosa, reduzindo a proliferação das algas (responsáveis pelo limo verde que recobre o substrato, pedras e paredes do aquário).

É preciso consultar um vendedor especializado, numa pet shop, ou partir para o método da tentativa e erro, tentando descobrir as “exigências” de cada espécie. A aquariofilia é um hobby bastante relaxante e a procura da harmonização da água, planta e peixes pode manter a atenção longe dos problemas cotidianos por longos momentos, ajudando a aliviar o estresse.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *