Trabalhar com Tradução em Casa

Quem fala outras línguas pode ganhar um bom dinheiro trabalhando em casa, fazendo traduções de textos.

Com os diversos eventos que o Brasil sediará nos próximos anos – e, se as empresas privadas e o governo obtiverem sucesso na sua realização, poderão captar muitos outros, como conferências, feiras e festivais –, quem domina um ou mais idiomas estrangeiros pode conquistar clientes e trabalhar em casa.

Basta uma linha telefônica, um computador conectado à rede mundial e boa capacidade de relacionamento interpessoal para estabelecer o diálogo adequado com os clientes. A imprensa do mundo todo estará com os olhos voltados para o país durante a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas do Rio de Janeiro (2016).



Trabalhar com Tradução

Trabalhar com Tradução em Casa

Não é necessário adquirir um computador potente, já que o principal software a ser utilizado é um processador de texto, como o Microsoft Office Word, que gera arquivos leves. A conexão com a internet, no entanto, precisa ser rápida, para transmitir e-mails com mais facilidade.

Mas não são apenas estes grandes torneios esportivos que centralizarão as atividades. A figura do tradutor é necessária para a prestação de serviços em escolas e cursos que precisam traduzir livros e apostilas, empresas multinacionais, de importação e exportação, agências de eventos, etc. As opções de trabalho são bastante amplas.

+ Da série trabalhando em casa:

Os conhecimentos necessários

Quem pretende dedicar-se à tradução precisa estar atento a duas necessidades básicas: é preciso conhecer profundamente a língua portuguesa e possuir boa bagagem cultural. Sem isto, o tradutor pode confundir-se com as notícias produzidas no país e perder algumas nuances relacionadas a características regionais: os jogos da FIFA serão disputados em vários locais do país e uma pesquisa sobre as características das cidades pode ser bem útil.

O acesso a bons dicionários é fundamental. Os principais sites de acesso (UOL, Terra, etc.) oferecem boas opções de dicionários de língua portuguesa e outros idiomas; são serviços pagos, mas as mensalidades são baratas.

Conhecer o funcionamento de programas de tradução automática também é importante, mas o tradutor não deve ser preguiçoso: não basta clicar em “traduzir” e o trabalho está feito. É preciso verificar a concordância, grafia e gramática, além de corrigir e melhorar algumas estruturas sintáticas. A tradução literal nunca é a melhor alternativa.

Onde encontrar clientes para seu trabalho de tradutor

A melhor propaganda é o boca a boca. Quem já tem alguns clientes e faz um bom trabalho certamente será indicado para trabalhar com outras empresas e pessoas físicas.

Diversos sites oferecem oportunidades para tradutores. Basta fazer o cadastro e candidatar-se às propostas anunciadas. É preciso persistência no início, pois, nos primeiros meses, é difícil organizar uma carteira de clientes que garanta uma remuneração suficiente para cobrir as despesas. Depois deste período inicial, no entanto, trabalhando bem e cumprindo prazos, os ganhos são compensadores.

As características do profissional tradutor

Para trabalhar em casa, é preciso autodisciplina e organização. Sem isto, o fracasso é certo. O tradutor deve se organizar para desenvolver todas as atividades do dia, sem distrações com as ocorrências domésticas: barulho de crianças e conversas com familiares não podem interferir na produção, para garantir o cumprimento dos prazos.

Quanto ao vestuário, nada de extremos: nem pijama, nem terno e gravata. Quem trabalha em casa deve usar roupas leves e confortáveis, o que inclusive melhora o desempenho profissional. Para escolher a roupa, deve pensar se ela é adequada, caso seja necessário sair imediatamente (para um encontro com um novo cliente, por exemplo).

Confira:

Tradução é profissão, e não um bico para obter um rendimento extra. É preciso ter isto muito claro, para que seja possível obter bons resultados. Grandes empresas sempre abandonam os tradutores que não conseguem administrar seu tempo. É preciso estabelecer horários: mesmo com a flexibilidade de trabalhar em casa – sempre é possível dispensar alguns minutos e dar atenção a um filho, atender à solicitação de um vizinho ou receber uma encomenda –, é preciso estabelecer uma conduta ética no relacionamento com os clientes.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *