Supletivo para terminar os estudos, é válido?

Os cursos supletivos permitem que jovens e adultos concluam em menos tempo uma etapa dos estudos regulares.

Os cursos supletivos surgiram nos anos 1960 no Brasil. Um professor paranaense, Anísio Alves da Silva, implantou o miniginásio: um curso rápido para que os alunos pudessem prestar os exames de madureza: à época, estudantes que tivessem abandonado os estudos regulares apenas faziam os exames, sem nenhuma preparação.

Aprovados nestas provas, eliminavam progressivamente as disciplinas e recebiam o certificado de conclusão do ginásio (atuais 6º ao 9º anos do ensino fundamental) ou do 2º grau (atual ensino médio). A idade mínima para a prestação do exame é de 15 anos para o ensino fundamental e 18 anos, para o ensino médio.



supletivo a distancia

Cursos supletivos: o que são e a quem se destinam?

Posteriormente, diversas escolas implantaram cursos supletivos preparatórios para os exames de madureza. Atualmente, estes cursos fazem parte da EJA – Educação de Jovens e Adultos – e recebem o nome de ENCCEJA – Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, um conjunto de provas que avalia as habilidades dos candidatos. A certificação do ensino médio é feita com a prestação do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio.

Os candidatos não precisam prestar todas as provas do ENCCEJA. Um aluno, por exemplo, que tenha sido reprovado em matemática no 9º ano (antiga 8ª série do ensino fundamental), faz apenas este exame. No caso de ter abandonado os estudos antes de ter chegado ao último ano do ciclo, terá de fazer todas as provas e, neste caso, o ideal é realizar um curso preparatório. Não é necessário comprovar a escolaridade para fazer o ENCCEJA.

De acordo com estatísticas do Ministério da Educação (MEC), o salário de uma pessoa com nove anos de estudos é, em média, três vezes maior do que o de quem não conclui o ensino fundamental.

Por isto, todos os que não tiveram oportunidades de estudo na idade adequada precisam procurar cursos supletivos para se capacitar e qualificar. Os cursos oficiais permitem inclusive o acesso à universidade: todos os que fazem o supletivo de nível médio podem prestar o vestibular para cursos públicos e privados de ensino superior.

+ Confira:

supletivo

Supletivo rápido onde fazer

Existem cursos supletivos presenciais e semipresenciais, em que a maioria das atividades é feita pela internet. Como são cursos oficiais, regulamentados pelo MEC, as avaliações são necessariamente realizadas nas escolas. Mesmo assim, os cursos estão bastante universalizados: apenas no Estado de São Paulo, existem três mil opções de supletivos.

No site do INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira –, é possível baixar o material de estudo para os níveis fundamental e médio. Basta acessar a página www.encceja.inep.gov.br. A inscrição para os exames é gratuita. As secretarias estaduais de educação também oferecem cursos, material didático e exames.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *