Relacionamento Interpessoal

Em praticamente todas as atividades humanas, é necessário relacionar-se para sobreviver e satisfazer-se.

O homem é um animal gregário. Mesmo antes de descerem das árvores, nossos ancestrais já viviam em grupos, estabeleciam regras hierárquicas para caçar, coletar, alimentar-se e até mesmo manter relações sexuais. Com o aumento gradual da inteligência humana, o relacionamento interpessoal foi se tornando cada vez mais sofisticado: o macho “alfa” (o líder do bando) tornou-se guerreiro, príncipe, sacerdote. A comunidade estratificou-se em diversos níveis (camponeses, guerreiros, nobreza) e as relações se tornaram ainda mais complexas.

Relacionamento Interpessoal



Relacionamento Interpessoal

Atualmente, todas as pessoas que vivem em sociedade (99,9% da humanidade) precisam atender a regras, condutas e mesmo tabus aceitos pela maioria, sob pena de isolar-se e não conseguir interagir em seu grupo. O relacionamento interpessoal tem início quando o bebê percebe que precisa obedecer aos pais, continua na escola (com horários, normas, relacionamentos horizontais – com os colegas – e verticais – com os professores e monitores), segue pela adolescência, quando surgem valores diferentes, não identificados na rotina familiar e consolidam-se na vida adulta.

Trabalhar, namorar, passear, divertir-se. Tudo depende de relacionamentos interpessoais. É preciso obedecer aos superiores sem demonstrar submissão – a chamada hierarquia funcional ou participativa para obter sucesso na profissão. Mas não é só isto. É preciso estabelecer relações sólidas com colegas, clientes, fornecedores, aprender a trabalhar em equipe e identificar possíveis empregadores e consumidores, estabelecendo uma teia de diálogos interpessoais diretos e a distância.

Relacionamento Interpessoal

O encantamento

“Encantar o cliente” é um dos objetivos de todas as empresas, para fidelizá-lo. Por ser um objetivo da empresa, torna-se a meta de todos os seus colaboradores, e este “encantamento” não passa apenas por qualidade e preço dos produtos ou serviços oferecidos.

É preciso um contato mais intenso, que pode se traduzir em marketing de relacionamento, atendimento pré e pós-vendas, muito cuidado no atendimento telefônico e virtual (bastante desleixado no Brasil). Em outras palavras, é preciso estabelecer o relacionamento interpessoal adequado: despertar o desejo, satisfazer necessidades, identificar grupos emergentes (como a nova classe média brasileira) e suas vontades.

Para obter isto, é preciso relacionar-se. Desde a recepcionista, até o diretor-presidente, é preciso dialogar com agências de publicidade, bancos, empresas de logística, além, é claro, dos consumidores.

Problemas de relacionamento

Os relacionamentos interpessoais ocorrem naturalmente, na rotina de serviço e nos contatos externos. No entanto, muitos profissionais, apesar de bastante capacitados, têm dificuldade neste quesito. Pesquisas indicam que 80% das pessoas sentem-se desconfortáveis nos contatos iniciais com estranhos. Metade não consegue comunicar-se naturalmente em almoços, happy hours e outros eventos com colegas (e principalmente com superiores hierárquicos).

Há, além disto, vícios de formação. Quando competitividade, ambição e dificuldade de lidar com a frustração (a perda de um cliente ou a recusa de um projeto, por exemplo) são excessivas, as probabilidades de ascensão profissional são reduzidas. Além disto, o profissional deixa de sentir prazer no local de trabalho, em que passa a maior parte do dia, e isto se reflete na vida pessoal.

Técnicas de aprendizado

O relacionamento interpessoal é inerente à humanidade, mas alguns fatores podem empobrecê-lo ou mesmo inviabilizá-lo: lares muito severos, ambientes escolares muito competitivos e a própria timidez determinam inadequações. Para ultrapassá-los, existem várias opções.

Muitas empresas já adotam técnicas para qualificar seus cooperadores não apenas em relação a suas necessidades profissionais, mas também às existenciais: implantam dinâmicas de grupo, integram salas de convivência ao ambiente de trabalho, contratam profissionais de ergonomia, reeducação postural e massagens para reduzir o estresse do dia a dia e até promovem happy hours nos escritórios, naqueles dias em que a jornada de trabalho terá que ser estendida.

+ Confira também: Networking – O que é? Conceito e Importância

Estas técnicas não representam uma liberalidade: estudam indicam que, além de melhorar o trabalho em equipe e ampliar as possibilidades técnicas e profissionais dos empregados, elas aumentam a produtividade e a qualidade embutida nos produtos e serviços.

Muitos sites oferecem artigos e vídeos sobre relacionamento interpessoal, autoconhecimento, controle de sentimentos e emoções e resolução de conflitos. Existem cursos e palestras presenciais e virtuais (pagos e gratuitos) sobre estes e outros temas relacionados à superação de dificuldades no trabalho. Executivos e empresários podem contratar consultores pessoais, que também podem avaliar o ambiente de trabalhar e sugerir alterações e inovações.

Por fim, quem se sente deslocado no serviço (e também em outros relacionamentos interpessoais) pode procurar auxílio psicoterápico, grupos de ajuda mútua – vários hospitais públicos de referência no país oferecem este serviço – e, se são adeptos de uma religião, podem recorrer a ela para descobrir meios de obter a felicidade.

Em tempo: é importante tentar encontrar meios de vencer as dificuldades. Além de prejudicar o desempenho e a carreira, a dificuldade nos relacionamentos interpessoais pode gerar doenças psicossomáticas graves, como gastrite e úlceras.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *