Profissão Astronauta: Conheça mais Sobre a Carreira

Este era o desejo de nove entre dez meninos dos anos 1960: ser astronauta.

Tudo começou com uma tremenda briga entre EUA e União Soviética, ainda nos anos 1950, em plena Guerra Fria entre as duas maiores potências mundiais. Os russos conseguiram colocar o primeiro astronauta em órbita da Terra: Yuri Gagarin, a bordo do Vostok I, viu a Terra do alto em abril de 1961 e disse uma frase que se tornou famosa: “A Terra É Azul”.

Com o projeto Apolo, os americanos tomaram a dianteira. Entre 1961 e 1972, foram 18 espaçonaves lançadas (as sete primeiras não eram tripuladas). O auge ocorreu em julho de 1969, quando a Apolo 11 desceu na Lua: o primeiro astronauta a pisar o solo do nosso satélite foi Neil Armstrong, autor de outra frase célebre: “Um pequeno passo para um homem, um grande passo para a humanidade”.  Completavam a tripulação Edwin “Buzz” Aldrin e Michael Collins.



Seu primeiro recado, no entanto, foi avisar que o módulo lunar havia alunissado: “Houston, Tranquility Base here. The eagle has landed”, que significa “Houston (sede da NASa, agência americana responsável pela pesquisa e desenvolvimento de programas espaciais), aqui é a Base da Tranquilidade: a águia pousou”; águia era o nome do módulo.

profissão astronauta

Como ser Astronauta?

Aliás, a NASA é uma das poucas agências que empregam astronautas. Os locais restantes são a ROSCOMOS, da Rússia, e a Estação Espacial Internacional (ESA), comandada pela União Europeia. A China apresenta bom potencial para a navegação espacial.

O Brasil assistiu a uma tragédia em agosto de 2003, quando um veículo lançador de satélites (VLS) foi acionado antes do tempo no Centro de Lançamentos de Alcântara (Maranhão) e provocou a morte de 21 pessoas. Um novo foguete completo, agora na quarta versão, deve ser lançado apenas em 2017. Em 2013, o foguete chinês que deveria lançar o satélite sino-brasileiro Cbers-3 teve dificuldades em um módulo; o satélite caiu 30 minutos depois de ter sido lançado.

Carreira de Astronauta

Para ser astronauta, é preciso gostar de ciências exatas e tecnológicas. Na graduação, é possível optar por várias modalidades de engenharia (elétrica, aeroespacial, mecânica, etc.), matemática ou física. Os biólogos também podem ser aproveitados em viagens espaciais, para investigar as condições da vida sob a falta de gravidade.

Pós-graduações são bem-vindas, assim como estágios em companhias de tráfego aéreo. Um curso de inglês é fundamental – para ser astronauta, ter o idioma com nível básico ou intermediário está longe de ser satisfatório. O domínio da informática é outro pré-requisito importante.

É possível decidir-se por uma carreira na Marinha ou Aeronáutica – metade dos astronautas em atividade são militares. Mas, para isto, é preciso ser um excelente aluno. Os processos seletivos são rigorosos (no último vestibular do ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica – a concorrência foi de mais de 40 candidatos por vaga no curso de engenharia).

Mesmo com tantos estudos, é necessário cuidar também do corpo e da mente.  Alguns astronautas da ESA chegam a passar até seis meses na estação espacial. Equilíbrio emocional e resistência física para suportar o isolamento.

Prepare-se para muito tempo de treinamento. Ninguém dispara em um foguete logo nos primeiros dias de trabalho. São necessárias muitas horas de voo e testes em terra antes de ser admitido na tripulação.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *