Estudantes Negros e Brancos, existe diferença?

Em desdobramento dos resultados do ENEM 2010, INEP demonstra a distância entre brancos e negros no Brasil.

O INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira –, vinculado ao Ministério da Educação, revelou um novo dado na avaliação dos resultados da edição de 2010 do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio. Além da distância entre o desempenho de escolas públicas e particulares, as notas mostram graves diferenças entre estudantes brancos e negros.

Mais de 800 mil estudantes prestaram o ENEM de 2010. O objetivo do exame é avaliar a qualidade do ensino oferecido no país. O número de escolas que participaram no exame corresponde a 40% do total de instituições de ensino do país, pouco mais de 10 mil estabelecimentos. Entre as 100 escolas mais bem colocadas, dez são públicas: oito federais e duas estaduais.



enem brancos e negros

Os dados tabulados indicam que os alunos brancos de colégios particulares obtiveram resultados 21% superiores aos dos jovens negros de instituições públicas de ensino. No cômputo geral, os alunos das particulares obtiveram desempenho 17% melhor do que o das públicas.

Considerando apenas o desempenho das públicas, os jovens brancos obtiveram notas 3% superiores às de seus colegas negros. Na avaliação do desempenho apenas de jovens negros, as notas dos estudantes das particulares foram 15% superiores às obtidas pelos das escolas públicas.

Sociólogos entendem que estes dados refletem a desigualdade social, fator muito presente em nossa realidade social, mas divergem quanto aos modelos que devem ser adotados para combater o problema. Enquanto muitos defendem a adoção de cotas raciais. Em 2012, o Congresso Nacional aprovou projeto de lei que reserva 50% das vagas nas instituições públicas federais para negros, pardos e índios, filhos de famílias com renda mensal per capita de até um salário mínimo e meio. Diversos Estados brasileiros já possuem legislação semelhante.

estudantes negros

+ Leia: Cotas nas Universidades Públicas do Brasil

Outros especialistas, no entanto, entendem que a simples reserva de vagas, sem uma profunda reformulação nos níveis fundamental e médio do ensino, levarão para as universidades alunos despreparados, que não teriam condições de acompanhar os estudos. Mas existem estudos que demonstram que os cotistas, que concorrem às vagas destinadas as ações afirmativas, apresentam um desempenho ligeiramente superior ao apresentado pelos demais estudantes.

Famílias de afrodescendentes recebem salários menores do que as famílias de brancos. Esta é uma realidade histórica existente desde a abolição da escravatura, em 1888. O problema, portanto, não está apenas em corrigir os problemas apenas do sistema educacional – que apresenta sérias deficiências – mas também de corrigir distorções sociais presentes em outros gargalos brasileiros, como a questão trabalhista.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *