Curso de Noivos – Para o Casal que irá Casar em breve

Cursos para noivos são realizados apenas por igrejas católicas, evangélicas e pentecostais.

A maioria das confissões cristãs oferece cursos para noivos e condiciona a realização da cerimônia à presença do casal nas aulas, que em geral são ministradas em um fim de semana. A exceção são os centros espíritas, que não realizam cerimônias rituais.

De acordo com a tradição cristã, o primeiro milagre realizado por Jesus ocorreu numa festa de casamento. O Novo Testamento narra o acontecido num casamento realizado na cidade de Caná, uma pequena vila da Galileia (atual Israel). A instâncias de sua mãe, Maria, Jesus teria ordenado que os empregados da casa enchessem vasilhames com água e, em seguida, provassem o conteúdo. Miraculosamente, a água transformou-se em vinho e, de acordo com o mesmo relato, de melhor qualidade do que o servido no início da festa.



Curso de Noivos

Curso de Noivos

A palavra “matrimônio” deriva de madre. A cerimônia religiosa autoriza a mulher a ser mãe. No rito, o pai da jovem conduz a noiva até o altar e entrega-a ao esposo, que passa a ser o responsável por ela. Na cerimônia batista, ainda se ouve, nos juramentos entre o casal, a mulher prometer “ser subserviente ao marido”.

A união de homem e mulher está prevista na Torá judaica (Antigo Testamento cristão): “Deus disse – não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma companheira idônea”; “Deixará o homem seu pai e mãe, apegar-se-á à sua mulher e tornar-se-ão uma só carne”. São passagens do Livro da Gênese. Mesmo assim, os judeus não mantêm cursos de noivos, assim como muçulmanos (outra religião derivada do Judaísmo) e as religiões orientais: Budismo, Xintoísmo e Hinduísmo são as que reúnem mais fiéis. Todas estas igrejas oferecem serviços de aconselhamento, mas não condicionam a realização da cerimônia à frequência a um curso.

O relato da transformação da água em vinho consta apenas do Evangelho segundo João, um dos quatro evangelhos canônicos. Mateus, Lucas e Marcos se calam a respeito do assunto e muitos teólogos entendem que é uma figura simbólica para representar a passagem de Jesus da natureza humana para a divina. Mesmo assim, o casamento tornou-se um sacramento (um ato sagrado) para a Igreja Católica e, posteriormente, para as igrejas reformadas (Luterana, Calvinista, Metodista, etc.) e, mais recentemente, para as neopentecostais (Universal do Reino de Deus, Internacional da Graça, etc.).

Mesmo algumas confissões que retiraram o status de sacramento para o matrimônio, como é o caso da Igreja Anglicana, mantêm cursos de noivos. Curiosamente, a Igreja Anglicana nasceu da necessidade de um divórcio: Henrique VIII, rei da Inglaterra, queria livrar-se de sua mulher, Catarina de Aragão. Pediu a anulação do casamento ao Vaticano, que, temeroso do poder da Espanha, recusou. Decidido a casar-se com Ana Bolena, Henrique rompeu com a Igreja Católica e instituiu o Anglicanismo. Até hoje, os soberanos britânicos acumulam os títulos de chefes de Estado e líderes da Igreja Anglicana.

Curso de Noivos

Os Cursos para Noivos

Para que a cerimônia religiosa de casamento seja realizada, é preciso que os noivos comuniquem sua decisão ao padre ou pastor. No caso da Igreja Católica, o casamento deve ser realizado na paróquia em que um dos noivos reside; caso contrário, é preciso uma dispensa. Em casamentos mistos (quando os noivos são de religiões diferentes), é preciso autorização do pároco e, em algumas vezes, é realizada uma cerimônia ecumênica, válida para as duas confissões.

Praticamente todas as religiões brasileiras que ministram o sacramento exigem o casamento civil como pré-requisito e algumas se recusam a abençoar a união, no caso de um ou os dois cônjuges serem divorciados (desde que tenham se casado anteriormente na Igreja). É o caso da Igreja Católica. No Brasil, ficou famoso o caso do ex-presidente Fernando Collor de Mello, que não podia comungar nas cerimônias católicas, por ser casado em segundas núpcias.

Os cursos para noivos abordam questões do cotidiano conjugal: as funções de marido e mulher, o respeito no relacionamento, sexualidade, aborto, adultério, controle de natalidade e métodos anticoncepcionais, traições, violência doméstica, etc.

As igrejas pentecostais insistem ainda em questões religiosas: são discutidas situações sobre as crenças dos noivos e pagamento do dízimo (oferta de 10% da renda familiar à igreja), além de outras doações espontâneas.

A Função do Casamento

Qual a função do casamento? Para todas estas religiões, a função do casamento é garantir a procriação. São Paulo, que era celibatário, afirma que “é melhor casar-se do que arder em desejo”, mas considera o celibato um status superior ao casamento, motivo por que os sacerdotes católicos não se casam.

+ Confira também: Curso para Gestantes

Casais contemporâneos devem ponderar suas crenças e avaliar se estão dispostos a cumprir os juramentos proferidos num casamento religioso. A cerimônia sacramental é um ato de fé, e não apenas a oportunidade de usar um vestido branco ou um fraque.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *