Comissário de Bordo: Que Curso Fazer? Como é a Profissão?

Muitas escolas oferecem o curso de comissário de bordo. É preciso certificar-se se eles têm autorização da ANAC.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) é o órgão público encarregado de fiscalizar e supervisionar as atividades desenvolvidas nos cursos de comissário de bordo. É uma profissão bastante valorizada, especialmente pela figura da aeromoça, sempre bonita, elegante e prestativa.

No entanto, a atividade é franqueada a ambos os sexos: quem pretende fazer um curso de comissário de bordo deve gostar de atender e conversar com pessoas, ter capacidade para mediar conflitos e muita paciência, além de disposição para passar muitos feriados e fins de semana longe da família e dos amigos, cumprindo escalas de voo.



comissários de bordo

Comissário de Bordo

Quem pensa que as funções dos comissários de bordo se resumem a recepcionar os passageiros nas aeronaves e atender às suas necessidades a bordo está equivocado. Este profissional é um técnico em segurança, responsável pelo cumprimento das normas, para a tranquilidade da viagem aérea.

Mas, claro, o papel de anfitrião do avião é muito importante e, por isto, além de questões técnicas (inclusive com técnicas de atendimento médico de urgência, de sobrevivência em caso de queda em floresta ou no mar, para conter passageiros agitados e prever suas reações), o preparo psicológico é fundamental e permeia todo o curso de comissário de bordo.

curso de comissária de bordo

Curso de Comissário de Bordo

A carreira de comissário de bordo tem início com o curso teórico, de carga horária mínima de 160 horas de aulas (há cursos presenciais e virtuais nesta etapa). Em seguida, vêm as aulas práticas, em aviões ou simuladores. Os alunos estudam etiqueta e comportamento social, noções de psicologia, fatores humanos da aviação civil, temas médicos e primeiros socorros, direitos aeronáuticos, regulamentação do tráfego aéreo, sistema de aviação brasileiro, conhecimentos gerais sobre aeronaves, navegação aérea, meteorologia, prevenção e combate a incêndios, sobrevivência após quedas e pousos de emergência, entre outros temas.

Durante o curso, é recomendável ao futuro comissário de bordo dedicar-se também a outros estudos, como outros idiomas (o que permite a candidatura aos voos internacionais, cuja remuneração é maior, em relação aos voos domésticos). Em algumas companhias aéreas, o domínio do inglês ou do espanhol é pré-requisito para a contratação.

Nas duas etapas (que custam em torno de R$ 2.000), o candidato a comissário de bordo precisa ser aprovado nos exames aplicados por escolas homologadas pela ANAC (70% de acertos nas questões apresentadas). Também são realizadas avaliações parciais durante o curso. Nas instruções práticas, os alunos devem obter 100% de frequência nas aulas. Os aprovados passam por um estágio probatório de no mínimo 15 horas, oferecido pela empresa aérea contratante.

comissária de bordo

O que é Necessário para Trabalhar de Comissário de Bordo?

A carreira de comissário de bordo não exige experiência anterior. Por sua especificidade, todo o aprendizado é fornecido pelas escolas.

No entanto, existem algumas exigências: os candidatos devem ter concluído o ensino médio e ter completado 18 anos até a data da prova prática. Os interessados do sexo masculino devem ter ao menos 1,65 m de altura; as mulheres, 1,58 m.

Documentos pessoais e fotografias são exigidos no ato da matrícula. Antes do início da segunda etapa do curso, os alunos são submetidos a uma avaliação médica; permanecem na turma apenas os que conseguem obter o Certificado Médico Aeronáutico (CMA), realizado em hospitais credenciados pela ANAC.

Comprovado o estágio e a aprovação no “cheque” (exame final), os novos comissários de bordo recebem o Certificado de Habilitação Técnica (CHT) e podem finalmente desenvolver suas atividades com todos os direitos trabalhistas.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *