Profissão Babá: Quanto Ganha? Dia a Dia da Profissão

Quanto melhor a formação, maior a remuneração. Uma babá ganha até R$ 3.000 mensais.

Tudo depende das necessidades das famílias. Algumas precisam de uma babá que fale um segundo idioma; outras, uma profissional que tenha cursos de puericultura, recreação, primeiros socorros ou educação infantil. A exigência para que a babá durma no emprego também aumenta os salários, que, em média, ficam entre R$ 2.300 e R$ 3.000. Uma babá que vai para casa ao final do dia ganha entre R$ 1.500 e R$ 1.800, mas é preciso calcular o custo com o vale-transporte.

profissão babá



Quanto Ganha uma Babá?

Para as profissionais que dormem na residência da família, é preciso tomar cuidado também o adicional noturno e as horas extras. No horário entre 22h e 5h, é devido o pagamento de oito horas de trabalho. Como a babá está à disposição das crianças durante as 24 horas do dia, ela deve receber horas extras sempre que a jornada ultrapassar 44 horas semanais.

De acordo com a nova legislação, é preciso registrar o ponto de todos os empregados domésticos, assinalando o número de horas trabalhadas a mais. Controlar os horários é fundamental para não ter surpresas no momento de efetuar os pagamentos devidos.

O ideal é contratar uma babá em uma agência especializada, para que os trâmites trabalhistas sejam respeitados e, ao mesmo tempo, não prejudiquem a rotina da família. Algumas agências mantêm sob contrato um bom número de profissionais, responsabilizando-se pelo cálculo de salários, registro, recolhimento de INSS (12% do salário bruto) e outras taxas, etc.

Salário de Babá de Luxo

Profissionais com mais de cinco anos de experiência, nível universitário ou superior em área relacionada à infância, domínio de idiomas e de técnicas pedagógicas e lúdicas têm atraído os casais com maior poder socioeconômico e cultural.

Mães que trabalham fora de casa, especialmente as que exercem funções relevantes, também procuram as melhores profissionais do mercado, que recebem o nome de monitoras particulares. A mudança ocorre em função do ainda grande preconceito contra empregados domésticos existente no Brasil.

Estas novas babás não realizam outras atividade na residência dos contratantes. Sua disponibilidade é para as crianças e suas necessidades e vontades. Por isto, ao contratar uma babá, é preciso ter em mente que haverá necessidade de arrumadeira e cozinheira, por exemplo, o que poderá comprometer o orçamento doméstico.

Creche ou babá, qual o melhor para criança?

Com as novas exigências trabalhistas, dispor de empregados domésticos é uma dificuldade para a maior parte das famílias. Portanto, antes de se decidir por admitir uma babá, é conveniente calcular as despesas com uma creche ou escola de educação infantil.

O contrato de uma babá prevê os encargos trabalhistas, salários e bonificações. Além disto, é preciso avaliar despesas com alimentação, higiene, condução e uniformes. Os empregados domésticos têm direito a férias anuais de 30 dias e é devido o pagamento de um terço do salário, a título de gratificação. Assim, devem-se verificar inclusive os custos com eventuais substituições.

Na escola, há os custos de matrícula, mensalidades, material escolar, lanches, uniformes, transporte, taxas de excursões e festas, presentes para os professores em datas especiais e substituição nos períodos de férias, feriados prolongados e eventuais doenças.

A escola permite maior sociabilização para as crianças, mas sempre há a dificuldade de encontrar uma entidade com boa proposta pedagógica, atividades extracurriculares, etc. A babá, por outro lado, oferece atenção mais individualizada. Para os menores, o ideal é contar com os serviços de uma profissional em casa.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais :)

Cursos Gratuitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *